Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

GADGET MAN

Tecnologia para pessoas...

GADGET MAN

Tecnologia para pessoas...

O que mudou no Nokia 3310 original para o de 2017?

nokia3310-4.jpg

 

Muitos ficaram curiosos para ver o novo Nokia 3310 que foi apresentado em fevereiro. Este novo 3310 não é nenhum smartphone topo de gama, mas mesmo assim, é um dos mais procurados nos sites de venda online, muito por causa da sua história: lançado em 2000 e detentor do recorde do telemóvel mais vendido da história (126 milhoes de unidades). Agora tenta caçar um público saudosista e sem pretensões a topos de gama que não cabem nos bolsos das calças. Basta lembrar que, na América Latina, 40% dos telemóveis vendidos ainda é 2G, ou seja, existe um mercado vasto para aparelhos assim. Se ele mantiver o preço de 49 dólares, vai ser um sucesso de certeza.

 

Mas afinal, o que muda no 3310 de 2017?

 

Para começar, o design. Ainda tem apontamentos do clássico, mas tem um visual mais limpo. O corpo é mais arredondado. O teclado retroiluminado também é mais moderno, com teclas maiores e mais arredondadas. E o peso? Que grande diferença! 79,6 gramas do de hoje contra 133 gramas do original. 

 

Mas a tecnologia própriamente dita qual é a diferença? No antigo, tínhamos um toque monofônico. O "novo", dá para colocar músicas em MP3 como toque. Funções como a calculadora ou as anotaçoes curtas eram algo que enchiam os olhos de todos naquela época. No ano 2000, as telas eram completamente diferentes das de hoje. O original tinha uma tela monocromática que só podia exibir 5 linhas de texto. Na época um verdadeiro sucesso. O novo tem um display QVGA de 2,4 polegadas com resolução de 240 x 320 pixels. 

 

E a "famosa" bateria que parecia interminável? A de agora tem 1200 mAh em íons de lítio, que asseguram 22h de ligações ininterruptas ou 31 dias em espera. A de 2000 era de 900 mAh níquel-cádmio, que assegurava o aparelho por dois dias inteiros em standby.

 

O novo tem ainda, uma entrada para headphones, rádio FM e porta Micro USB 2.0 para carregamento e para transferência das fotos e músicas que podem ser armazenadas nos 16 MB de memória interna. Sim, é pouco, mas olha só: ele tem entrada para cartões microSD de ate 32 GB! A câmera única, traseira, é de 2 MP, faz fotos e vídeos, e tem flash LED que também pode ser usado como lanterna.

 

Enquanto o 3310 antigo era um sonho de consumo de todos os que estavam a começar a vida sem fios, o 3310 actual é feito para quem se quer manter ligado sem correr o risco de assaltos ou perder muito dinheiro com o furto de um aparelho muito caro....

 

 

Nokia 3310 - regresso ao passado

Lançado no início do milénio, mantém-se como o telemóvel mais vendido de sempre. Depois de muitos rumores, a Nokia confirmou: o 3310 vai voltar ao mercado.

 

nokia-3310-range_770x433_acf_cropped.jpg

 

A Nokia confirmou que vai voltar a lançar o Nokia 3310. O design foi  actualizado, há mais cores disponíveis (os clássicos azul escuro e o cinza vão continuar) e o ecrã tem mais qualidade que o original. Ao contrário de alguns rumores que apontavam para uma versão smartphone, este novo 3310 é  um verdadeiramente regresso ao passado.

 

Com uma bateria capaz de aguentar 22 horas de conversação, 10 vezes mais do que o aparelho original. Pode aguentar em modo de espera cerca de um mês. Como não poderia deixar de ser, o jogo Snake, popularmente conhecido como o "jogo da cobra", também faz parte do pacote nostálgico. 

 

O dispositivo será vendido por 49 euros, mas ainda não informações sobre os mercados onde ele será lançado. De acordo com a HMD, ele estará disponível no segundo trimestre deste ano.

 

Especificações técnicas:

  • Sistema: banda dupla 900/1800 MHz
  • Plataforma de software: Nokia Series 30+
  • Dimensões: 115.6 x 51.0 x 12.8mm
  • Peso: 79,6 g (incluindo bateria)
  • Display: 2.4 polegadas QVGA (240 * 320)
  • Dois slots Micro SIM
  • Tela curva com camada polarizada para melhor legibilidade na luz solar
  • Conectividade: micro USB, conector AV de 3,5 mm
  • Bluetooth 3.0 
  • Câmera de 2MP com flash LED
  • Suporte para cartões MicroSD até 32 GB
  • Lanterna LED

via: CNBC

As primeiras imagens do "novo" Nokia 3310

Lançado em Agosto de 2000, o Nokia 3310 é, possivelmente, o telemóvel mais importante da história da Nokia e um dos mais vendidos na sua época. Conhecido pela autonomia acima da média e pela sua incrível resistência, pode estar prestes a regressar às lojas numa nova versão. A marca irá apresenta-lo durante o MWC.

 

O Nokia 3310 desta vez em versão smartphone: irá trazer o aspeto básico que o caraterizou noutros tempos, ou algo próximo do original. Será lançado em várias cores e com um ecrã largo… pelo preço de 59 euros.

Segundo, alguns rumores será assim:

 

nokia331_01-593x720.jpg

 

Veremos se a bateria dura tanto como a do seu antecessor...

 

O que esperar da MWC 2017

167380.306284-Galaxy-S8-Conceito.jpg

 

Oficialmente a MWC só começa dia 27 de Fevereiro e prolonga-se até dia 2 de Março, mas o evento já mexe e marcas como a BlackBerry já apresentaram algumas novidades. Mas muitas outras marcas irão apresentar no evento o que prepararam para este ano.

 

São esperados lançamentos de smartphones, tablets, wearables, acessórios e diversos outros produtos de marcas como LG, Samsung, Nokia, Lenovo, Huawei, entre outras. Reuni os principais lançamentos na MWC 2017.

 

Samsung

A Samsung tem, historicamente, revelado novos smartphones emblemáticos no MWC – basta ver o exemplo do Galaxy S7 no ano passado. Mas creio que desta vez, as coisas serão um pouco mais discretas para a empresa sul-coreana.

  

Diferente do que alguns imaginavam, o anúncio oficial do Galaxy S8 não acontecerá durante o evento, mas sim no dia 29 de março, em Nova Iorque. A novidade da marca no MWC deve ficar por conta do Galaxy Tab S3, que virá com uma tela de 9,7 polegadas com resolução de 2048 x 1536 e processador Qualcomm Snapdragon 820.

 

A empresa também pode aproveitar a oportunidade para revelar o Galaxy Tab Pro S2, um tablet com Windows e tela de 12 polegadas Quad HD, 4GB de RAM e 128GB de armazenamento interno. 

 

LG

A LG deve apresentar o seu novo smartphone topo de gama, o LG G6. Com uma tela de 5,7 polegadas e tecnologia Full Vision, que ocupa a maior parte da frente do aparelho, o gadget terá resolução de 2880 x 1440 e câmera dupla. Um novo aplicativo de câmera também deve trazer algumas novidades para o LG G6.

 

Apesar da apresentação do novo smartphone confirmada, correm rumores que a LG ainda tem algumas cartas na manga para apresentar no MWC deste ano.

 

HTC

O sucessor do HTC 10 deve-se mostrar neste evento. De acordo com alguns rumores, o novo smartphone terá uma tela de 5,5 polegadas com resolução de 1556 x 2550 pixels, 6GB de RAM, câmera frontal de 8 megapixels (acima dos 5MP do HTC 10), bateria de 3.700 mAh e armazenamento interno de 256GB.

 

A empresa também pode estar preparando algum anúncio relacionado à realidade virtual, como um possível sucessor do headset Vive.

 

Huawei

A Huawei deve apresentar várias novidades no evento deste ano. Dentro das novidades, destacam-se o relógio inteligente Huawei Watch 2, que vai ter uma tela circular de 1,4 polegadas e 42mm de diâmetro, chipset Snapdragon 400, 512MB de RAM, 4GB de armazenamento interno e bateria de 300mAh.

 

O Huawei Watch 2 virá equipado com o Android Wear 2.0 e terá um design mais "alegre" e funções mais parecidas com os smartphones, graças a um slot para cartão nanoSIM.

 

No sector dos smartphones própriamente ditos, deve ser apresentado um novo P10 com em duas versões: ambas com telas Quad HD, câmeras duplas de 12MP, 4GB ou 6GB de RAM, até 128GB de armazenamento interno e bateria de 3.100mAH.

 

Sony

Parece que a Sony vai chegar com artilharia pesada no Mobile World Congress deste ano. Rumores indicam que a companhia tem preparados entre três e cinco novos telefones para o evento, sendo dois da linha Xperia. Se os rumores estiverem certos, devemos ver um smartphone equipado com Snapdragon 835 e display 4K. Veremos se confirmam os rumores...

 

Lenovo

A expectativa é que os novos modelos da família Moto G sejam apresentados no evento. Rumores recentes mostram algumas possíveis características do "Moto G5 Plus":  tela de 5,2 polegadas, display de 1080p, 4 GB de RAM, 32 GB de armazenamento e processador Snapdragon 625. Apesar das já boas configurações, o aparelho ainda vem sem carregamento sem fio, com uma bateria de 3.000 mAh.

 

Nokia

A HMD Global, empresa por trás dos futuros telefones da marca Nokia, já confirmou a apresentação de algo novo. Depois da apresentação do Nokia 6 exclusivo para o mercado chinês, os rumores indicam que devemos esperar pela chegada de um Nokia 8 Supreme, um dispositivo high-end rodando Android 7.0 Nougat. O aparelho será alimentado pelo mais recente chipset Snapdragon 835 da Qualcomm e contará com tela touchscreen super AMOLED de 5,7 polegadas com resoluções de 2560 x 1440 (QHD). Uma variante mais barata do aparelho deve vir com processador Snapdragon 821. 

 

Claro está, não é própriamente uma novidade mas será falado e comentado o "relançamento" do vintage Nokia 3310 desta vez em versão smartphone: este Nokia 3310 irá trazer o aspeto básico que o caraterizou noutros tempos, ou algo próximo do original. Será lançado em várias cores e com um ecrã largo… pelo preço de 59 euros. Será!???

Novo Nokia 6 esgota em 60 segundos

Nokia-6-720x502.jpg

Vão longe os tempos em que os 3210 e 3310 dominavam o mercado de telemóveis, mas a reação dos consumidores ao novo Nokia deixar antever um regresso em força da marca finlandesa.

 

Já apresentamos aqui o Nokia 6, que hoje foi colocado à venda no site chinês JD.com. Segundo o portal chinês Anzhuo, a venda começou oficialmente às 10h06 e às 10h07 já estava esgotado. O preço de venda de cada smartphone é de 232 euros.

Nokia 6: O Android da Nokia já foi apresentado

Nokia-6-720x502.jpg

 

Depois da seperação da Nokia da Microsoft, muito se tem escrito sobre um primeiro smartphone Android com a chancela da Nokia. Com o novo ano a arrancar e numa fase de grandes revelações para o mundo da tecnologia, a HMD Global apresenta o novo Nokia 6… uma grande novidade, mas apenas para o mercado chinês.

 

O novo Nokia, denominado de Nokia 6, enquadra-se na gama média de smartphones. Vem equipado com um processador da Qualcomm, o Snapdragon 430, octa-core, tem 4 GB de memória RAM e 64 GB de armazenamento interno, expansível através de cartão microSD até 128 GB. A versão do Android que o equipa é a 7.0 (Nougat). Quanto ao ecrã, o deste Nokia 6 tem 5,5 polegadas com uma resolução FullHD de 1080 x 1920 píxeis. As câmaras, espera-se que tenham um bom desempenho. A câmara principal, colocada na traseira, conta com um sensor de 16 megapíxeis e a frontal com um de 8 megapíxies. A bateria é de 3000 mAh.

 

Mas porquê, apenas no mercado chinês!? O mercado chinês é um dos maiores do mundo no que respeita ao consumo de smartphones. Em 2016, o mercado chinês contou com 552 milhões de utilizadores de smartphones e estima-se que este número suba para os 593 milhões durante este novo ano. 

 

Assim, o Nokia 6 estará disponível na China ainda no início do ano, sem dada de lançamento exacta, pelo preço de 1699 yuan chineses, cerca de 233€, à taxa actual.

Nokia regressará ao mercado dos smartphones em 2017

maxresdefault.jpg

 

A marca histórica de telemóveis cedeu à pressão dos maus resultados e vendeu a divisão de telemóveis à Microsoft, que suppostamente os iria transformar em Windows Phones. Mas a aposta fracassou, e ao que aparece, a marca que foi pioneira nos smartphones (ao lançar o Communicator em 1996) que ficou conhecido como "computador móvel", vai voltar aos smartphones em nome próprio.

 

Com base num plano de operações da empresa Finlandesa, a Nokia deseja o retorno da sua marca ao mundo dos smartphones. De acordo com vários rumores, de entre um pequeno leque de dispositivos, um deles será o Nokia D1C uma derivação do tablet com a mesma designação, bem construído smartphone de gama-média com boas especificações.  

 

Mas o futuro ninguém sabe e tudo ficará claro em fevereiro do próximo ano na MWC. 

 

via: smartntechs

Novo smartphone NOKIA

nokia-p1-render.jpg

 

Numa época em que todos parecem querer entrar no mercado dos smartphones, como a Google ou a velhinha Kodak, aquela que já foi a maior fabricante de telemóveis volta à carga depois de estar impedida de fabricar smartphones devido ao acordo realizado com a Microsoft em 2014. Porém, essa cláusula terminou e a empresa finlandesa prepara-se para voltar à batalha dos smartphones.

 

Um deles é o Nokia D1C, ao que tudo indica, será um smartphone de gama-média com um processador de oito núcleos, o Qualcomm Snapdragon 430, acompanhado de 3GB de RAM. Com um ecrã Full-HD, mas sem tamanho defenido, terá uma câmara frontal de 8MP e uma traseira de 13MP. Afinal, a Nokia sempre foi famosa pelo lado fotográfico nos seus telemóveis.

 

O Nokia D1C traz de fábrica o Android Nougat 7.0 e, como é o primeiro smartphone Android da empresa, a questão é saber como se comportará a Nokia com as atualizações dos seus dispositivos.

 

 

Veremos como corre este Natal a concorrência dos novo produtos - Nokia, Pixel, Kodak -  e a sua posição no mercado dos smartphones...

 

via: the inquirer

 

 

Hacker transforma telemóvel Nokia de 2003 em smartwatch

20161006122847_660_420.jpg

  

Um smartwatche como o Apple Watch, o Moto 360 ou o Gear S, não são propriamente baratos. O preço alto desses smartwatches motivou um hacker chamado Daniel Davis a construir seu próprio relógio inteligente, usando um Nokia 1100, lançado em 2003, como base.

 

O criador e inventor da façanha publicou no  seu canal no YouTube tudo o processo de transformação. Segundo ele, o Nokia 1100 já tinha tudo o que ele precisava para construir seu smartwatch, desde a tela pequena até o motor de vibração usado para as notificações. O objetivo era fazer um relógio que pudesse notificar o usuário sobre chamadas e mensagens de texto, além de conectar-se sem fio a um smartphone.

 

Com muita engenharia, Davis conseguiu incluir no produto final até um módulo Bluetooth. O relógio, em si, opera em uma placa Arduino, usa uma bateria de 3.7v e tem um corpo fabricado por uma impressora 3D. O smartwatch parece funcionar bem, mas é obviamente que não corre aplicativos ou qualquer sistema operacional mais recente.

 

Veja o processo completo no vídeo abaixo (em inglês):